Madeira

Madeira – 06/2018

  •  

Madeira de autocarro

A minha irmã e eu decidimos ir para a Madeira a meio de junho, para que houvesse o mínimo de precipitações e o tempo para banhar-se ocasionalmente. Foi a nossa primeira viagem sem uma agência viagem, e como nenhum de nós tem carta de conduҫão, decidimos viajar pela Madeira de autocarro (bem, na verdade, mesmo que eu o tivesse, nas estradas estreitas da Madeira, de qualquer maneira eu provavelmente teria medo conduzir). Se você também estiver viajando de autocarro na Madeira, por seguro vai  apreciar alguns conselhos e dicas úteis. No final, você encontrará todos os links para sites e aplicaҫões móveis que usamos.

Data: 18.6. – 30.6.2018

Itinerario

  1. Saída da Praga + Funchal
  2. Pico Ruivo, Levada do Caldeirão Verde a Levada do Caldeirão do Inferno
  3. Santana & São Jorge 
  4. Pico Grande
  5. São Lourenҫo
  6. Levada do Moinho + Levada Nova a praia na Ponta do Sol
  7. Porto Moniz + Cabo Girão
  8. Levada do Rei
  9. Balcões & Levada do Furado
  10. Trilho da costa do Caniҫal a Porto da Cruz
  11. Da Portela a Machico (Vereda das Funduras + Levada do Caniҫal)
  12. Levada do Castelejo 
  13. Saída a Praga

Lugares visitados

https://mapy.cz/s/kabodofole

Bilhetes de avião e chegada à Madeira

Para economizar dinheiro, decidimos voar de Praga com a TAP Portugal com transferência em Lisboa. Compramos bilhetes de avião para a segunda metade de junho de 2018 em agosto de 2017 e custaram (207 EUR) 5.400 CZK por pessoa.

O Aeroporto da Madeira é pequeno, por isso a orientação é muito fácil. O Aerobus (https://www.sam.pt/en/aerobus-information.html), vai frequentemente para o Funchal, a parada é diretamente na saída do aeroporto (5 EUR bilhete de ida, 8 EUR bilhete de ida e de volta) e vai para o centro do Funchal por cerca de 30 minutos.

O nosso alojamento

Desta vez, decidimos ir por baixo custo (low cost) e, por isso, escolhemos acomodação muito barata via booking.com, diretamente no centro do Funchal (Rua Dr. Fernao Ornelas 10), um quarto com banheiro compartilhado por apenas 11 EUR/ pessoa/ noite (280 CZK), tivemos a sorte porque havia um desconto e é por isso que finalmente decidimos ir por 13 dias. Havia dois banheiros compartilhados para 6 quartos, o que era suficiente, sem luxo, mas limpo. Havia um balcão, um frigorífico no corredor e alguns pratos disponíveis, e por 4 EUR uma máquina de lavar e secadora, que não usamos.

Especialmente a localidade era absolutamente ótima, perto do autobús, supermercado, etc. E devo admitir que o Wifi era muito mais rápido do que em alguns hotéis de 4 estrelas que visitei.

O proprietário confirmou que a água é potável lá, então bebemos água da torneira para que não precisássemos levar garrafas do supermercado, mas eu recomendo sempre verificar na acomodação específica, difícil dizer se a qualidade e os recursos de água são iguais em todos os lugares.

Planejamento de viagem

Já em casa preparamos um plano detalhado, mas mudamos completamente a ordem das viagens, porque quando vimos a previsão do tempo após a chegada (quase por toda parte nublado, em algum lugar chuveiros), decidimos selecionar viagens individuais no dia anterior de acordo com a previsão do tempo atual – usamos a aplicaҫão móvel MadeiraWeather, onde o tempo estava em horas no día concreto e devo dizer que a previsão correspondia ao realidade. Felizmente não choveu nem uma vez, apenas duas vezes estava bastante nublado, a maioria dos dias era sempre o sol e 21-23° C.

O guia Madeira: The Finest Valley and Mountain Walks (Rolf Goetz) também nos ajudou muito no planejamento de viagens, abaixo você encontrará para cada viagem qual percurso, parte do percurso ou uma combinação de percursos deste guia usamos para a respectiva viagem (corresponde a ediҫão checa, não sei se nas outras ediҫões há u mesmo ordem destes 60 percursos da ediҫão checa).

Antes de fazer em um percurso, recomendo verificar o site seguinte para ver se o percurso não está fechado. (http://www.visitmadeira.pt/en-gb/useful-info/walks/notice-to-walkers-and-listof-walks

Autocarros na Madeira

No começo, ficamos um pouco preocupados porque lemos na Internet varias vezes que o horário só pode ser obtido no Infocentre e nem sempre é atualizado e outras informações bastante imprecisas.

Pelo contrário, devo dizer que viajar de autocarro na Madeira é confiável, solamente consuma bastante tempo, especialmente quando viaja para o norte ou oeste da ilha (2-3 horas), mas as vistas são tão bonitas que ao deliciar-se com a vista, a viagem passa rapidamente.

Bilhetes

Os bilhetes são baratos de 3 a 6 EUR por passeio, dependendo do número de zonas e são comprados diretamente ao condutor.

Também é bom prestar atenção ao que o condutor diz, ele indicou algumas vezes que é necessário mudar, mas essas informações não podem ser lidas nos horários (sempre mudamos em Machico. O condutor repete a informaҫão no local do transbordo, mas uma vez quando o autocarro estava cheio, vimos uma família de franceses que descobriram cerca de meia hora depois que estavam indo para outro lugar).

Empresas de autocarro

Há 4 empresas de autocarro na Madeira:

  • Horarios Funchal
  • SAM
  • Rodoeste
  • EACL

Horários

Todos os horários estão disponíveis online, por isso é possível planejar tudo, desde o conforto da sua casa, o que eu recomendo, porque os autocarros não circulam com muita frequência, por isso é uma boa idéia planejar para que você não descubra que já não há nenhum autocarro para voltar para o Funchal.

Horarios Funchal SAM também tȇm uma aplicaҫão móvel

Paragens

Na Madeira há paradas pedido e são realmente por todas as partes.

Portanto, quando você está na paragem é preciso de acenar para o condutor e, ao descer, precisa pressionar um botão acima da cabeça para parar na próxima paragem.

Se você não quiser descer diratamente no centro de uma cidade/aldeia, é uma boa idéia informar ao condutor para onde você quer ir e pedir-lhe de informar quando é o melhor sair. Nesse caso, recomendo sentar-se o mais próximo possível do condutor para que ele não esqueça de você. Às vezes, era útil que o condutor nos avisasse, porque, por exemplo, para uma levada vimos da mapa que paragem provavelmente será a melhor, mas no final outra estava mais próxima, o que nem estava marcado no mapy.cz.

Ao mesmo tempo, recomendo perguntar se no caminho de volta, o autocarro para do lado oposto ou se você está voltando de outro lugar, é bom perguntar a alguém local se o autocarro sai de lá, porque, uma vez aconteceu que havia uma paragem, mas o autocarro não passava por aqui e passava por outra parte da cidade …

Normalmente, os horários são publicados só na paragem principal da aldeia; em todas as outras paradas, não há horário nem uma indicação de qual número de autocarro vai lá. Portanto, também é bom manter sempre uma certa reserva de tempo, porque o horário sempre lista apenas a paragem principal de uma determinada cidade e, se você for de outra, o tempo poderá variar um pouco. Todos os autocarros partem do Funchal, portanto, ao viajar de autocarro, é ideal ter alojamento perto do centro do Funchal.

Horarios Funchal – a pequena estação de autocarros fica no início da avenida na Rua José da Silva (https://mapy.cz/s/lakarafofa ), há umas 5 pontos de autocarro, por isso nunca foi um problema encontrar nosso autocarro

SAM – os autocarros desta empresa param no início da Avenida do Mar.  (https://mapy.cz/s/gebomacohu)

Rodoeste – demoramos um tempo para encontrar uma paragem para esta empresa, felizmente uma senhora nos informou que uma paragem é no centro comercial de Anadía (aproximadamente aqui https://mapy.cz/s/hofenuvotu )

A paragem principal da Rodoeste está aqui – https://mapy.cz/s/mezafasemu

Dia 1

Funchal

Chegamos na Madeira às 15:15 e conseguimos pegar o Aerobus às 15:30 sem problemas (tivemos só bagagem de mão, por isso não tivemos que esperar pela bagagem). Fizemos o check-in rapidamente e fomos explorar o centro do Funchal. É uma cidade pitoresca muito bonita, que nem da impresão de ser uma capital.

Estrelícia

Primeiro visitamos a Zona Velha com uma linda porta pintada. Você pode encontrar a maioria deles na Rua de Santa Maria e outros nas ruas laterais, são mais de 200. Se você quiser ler mais sobre esse projeto (em checo), Katka descreveu muito bem em seu blog Katka cestuje (http://katkacestuje.cz/2016/10/200-malovanych-dveri-madeiry.html ) ou você pode olhar diretamente no site oficial do projeto Arte portas abertas (http://www.arteportasabertas.com)

Definitivamente vale a pena visitar os parques. Primeiro visitamos o Jardim público, um belo parque com várias árvores interessantes de todo o mundo (https://mapy.cz/s/fedocetate).

Depois visitamos o Parque de Santa Catarina, de onde há uma bela vista da cidade (https://mapy.cz/s/doturaduru).

Também visitamos o conhecido Mercado dos Lavradores mas não compramos nada lá, porque a fruta é realmente muito cara aqui (por exemplo, maracujá por 20-25 EUR / kg, em outros lugares por cerca de 8 a 10 EUR) (https://mapy.cz/s/pacuzumala)

Espada

Se você vai à Madeira em junho, não perca os fogos de artifício do Festival Atlântico, foi um espetáculo muito bonito (a melhor vista foi do parque catarinense). Esta é uma competição internacional e o vencedor vai fazer os fogos de Ano Novo.

Dia 2

Pico Ruivo

Quando olhamos para a previsão do tempo no primeiro dia, pensamos em onde ir, porque devia ser nublado ou chuveiros em praticamente toda a ilha. Só nas montanhas reportaram o sol, então a escolha foi clara e escolhemos bem, o dia todo ensolarado e 21 ° C.

Escolhemos uma viagem ao Pico Ruivo e Levada do Caldeirão Verde e Levada do Caldeirão do Inferno. Na verdade, eu estava nas montanhas pela primeira vez (não conto montanhas Checas de Šumava: p) e mesmo sendo jovem e esbelta, estou fora de forma e estou a bufar mais do que uma aposentada, por isso escolhemos o percurso mais fácil de Achada do Teixeira, que é um trilho muito fácil, apenas 2,8 km de distância até o Pico Ruivo, geralmente em uma planície ou em uma colina suave, uma subida maior dura cerca de 1 km, mas nada muito difícil, há boas escadas. Pois essa caminhada pode ser feita realmente por todos, mesmo aqueles que não estão acostumados a caminhar nas montanhas.

Não há autocarro para Achada do Teixera, então pegamos um autocarro para Santana e lá pegamos um táxi no ponto de táxi. Para ter certeza, verifiquei o preço com antecedência para que o condutor não quisesse demasiado. Ele disse que custa 15 EUR. No velocímetro havia mesmo 17,70 EUR, mas, segundo o acordo, pagamos 15 EUR. Como partimos no primeiro autocarro de manhã, estávamos em Achada do Teixiera às 9:20. Embora seja o caminho mais fácil para o Pico Ruivo, graças à esta hora este caminho não estava lotado de turistas, havia apenas 4 carros no estacionamento e fomos os únicos turistas que vieram de autocarro /táxi.

Queríamos continuar depois na Levada do Caldeirão Verde e Ledada do Caldeirão do Inferno. Então ao ir abaixo do Pico Ruivo, nos conectamos à Vereda da Ilha, que era uma descida, primeiro por caminhos com belas vistas das montanhas, depois grande parte descendo as escadas através de uma bela floresta de louros. Aqui encontramos só um casal de turistas na direção oposta.

Como era hora do almoço, decidimos almoçar em um local bonito com bela vista. Peguei pão e uma salsicha apetecível que comprei no Pingo Doce. Abocanhei a salsicha e, estava sorpresa que tipo estranho de salsicha é isto, tinha estrutura estranha. Comecei a estudar a composição e descobri que estava “morcela” é eu não gosto das coisa similares :p Bem, falo português, mas de alguma forma eu não conseguia pensar em examinar a composição na loja. Então tinha solamente pão para comer…

Quando a descida pareceu longa, olhei na mapa, quando finalmente seria o comeҫo da Levada do Caldeirão Verde. Fiz bem de ter olhado, porque acabamos de passar o ramal. A marcaҫão estava completamente ausente, então eu recomendo usar uma aplicaҫão móvel com mapas, a sinalização geralmente não era ruim, mas algumas vezes nos aconteceu que estava faltando.

Levada do Caldeirão Verde & Levada do Caldeirão do Inferno

A Levada do Caldeirão Verde é uma das mais famosas e das 8 levadas que visitamos, era a mais lotada, aqui tivemos que evitar turistas com bastante frequência. Existem vários túneis na levada, então eu recomendo pegar uma lâmpada frontal. Mas é uma das levadas mais bonitas, pois definitivamente vale a pena uma visita, assim como a Levada do Caldeirão do Inferno, que se conecta diretamente a Levada do Caldeirão Verde.

Aqui não tínhamos bastante tempmo pois decidimos não ir até o final ao Pico das Pedras, porque não teríamos tempo de pegar um táxi até Santana e o último autocarro. Então chamei um táxi de Queimadas e, felizmente, conseguimos o último autocarro de Santana. O táxi não vai para Queimadas até o Parque das Queimadas, onde há boas casas típicas, mas foi necessário ir cerca de 10 minutos pela estrada.

Percurso – 21,1 km (segundo mapy.cz 10:46 horas) – https://mapy.cz/s/2VuEe

  • PR 1.2 Vereda do Pico Ruivo
  • PR 1.1  Vereda da Ilha
  • PR 9 Levada do Caldeirão Verde

O nosso transporte

Viagem de ida

Autocarro

Taxi

  • De Santany taxi a Achada do Teixeira
  • Santana – ponto de taxi na Rua Doutor João Almadahttps://mapy.cz/s/23Yfi           
  • Cena – 15 EUR

Viagem de volta

Taxi

  • Taxi de Queimadas
  • Não há ponto de taxi aqui, é preciso de chamar um taxi  – Taxi Santana: +351 291 572 540),
  • Preҫo – 10 EUR

Autocarro

  • Autocarro 103
  • Santana 17:25 – Funchal 19:00

 

Duração

  • A viagem levou cerca de 7,5 horas (mesmo com intervalos para comida, fotografia, filmagem)

 

Madeira: The Finest Valley and Mountain Walks (Rolf Goetz) – ediҫão checa

  • Combinação de percursos 33, 28, 29

 

Informação prática

  • Refrescos – não ao longo do caminho
  • Eu recomendo pegar uma lâmpada frontal para uma viagem pelos túneis
  • Se tiver a oportunidade de ir au carro, recomendo sair de manhã cedo para evitar um grande número de turistas

Dia 3

Santana

No dia seguinte, escolhemos uma viagem relaxante para São Jorge. O transbordo do autocarro foi em Santana, onde tivemos um intervalo de 40 minutos, o suficiente para um passeio pelas casas típicas.

São Jorge

Também tivemos tempo para almoçar em São Jorge, fomos ao Cabo Aereo Café, um restaurante com uma bela vista do mar e das rochas, e eu tive um típico peixe Espada com banana por 12 EUR.  https://www.google.cz/maps/place/Cabo+Aéreo+Café/@32.8304791,-16.9032457,17z/data=!3m1!4b1!4m5!3m4!1s0xc606819dd657e95:0xda4e564b69f34206!8m2!3d32.8304746!4d-16.901057?hl=cs

Em São Jorge, fomos ao longo da costa com uma bela vista da costa. Há uma passarela de madeira na Ponta de São Jorge e, no final, há um lugar onde os pescadores vão pescar. Mesmo que a passarela pareça frágil, foi possível atravessá-la com segurança até o fim.

Nós tínhamos bastante tempo, então visitamos o farol – a entrada é gratuita, é só preciso de inscrever-se na lista. Depois o senhor examinou cuidadosamente as nossas solas, a minha irmã teve que limpar bem os seus sapatos e depois tivemos que deixar lá as nossas mochilas e só depois podíamos subir e admirar a vista dos arredores.

No caminho para o autocarro, encontramos um lugar abandonado onde crescia monstera (em nosso país é uma planta interior típica) e decidimos colher algumas frutas do monstera. Leva muito tempo para as frutas amadurecerem, então as trouxemos para casa, e lá todas foram deitado fora na lixeira após a degustação. :p Eu não entendo como alguém pode comer, tinha gosto de banana sem gosto com lã de vidro (bem claro que eu nunca provei lã de vidro, mas de alguma forma isso me pareceu).

O farol
Monstera - realmente não gosto desta fruta

Percurso – 5,5 km (segundo mapy.cz 2:55 horas) – https://mapy.cz/s/2Vv0h

O nosso transporte

Viagem de ida

Viagem de volta

  • Autocarro 103 São Jorge 16:50, Funchal 19:00

 

Madeira: The Finest Valley and Mountain Walks (Rolf Goetz) – ediҫão checa

  • Percurso 25

Dia 4

Pico Grande

No dia seguinte, a previsão do tempo nas montanhas era boa, por isso decidimos fazer uma caminhada ao Pico Grande a partir do Curral de Freiras. Pegamos o primeiro autocarro de manhã, que foi o único a percorrer todo o caminho até Fajã Escura, onde começa o trilho para o Pico Grande. O caminho subiu as escadas por uma bela floresta com eucaliptos cheirosos. Estávamos um pouco preocupados com o tempo, porque estava muito nublado, mas quando subimos um pouco mais, as nuvens já estavam abaixo de nós e uma bela vista das montanhas se abriu para nós.

Encontramos os primeiros turistas cerca de 2/3 do caminho, porque a maioria deles vinha de Boca da Corrida, mas nós escolhemos trilho do Curral de Freiras devido à melhor acessibilidade de autocarro.

Para mim, essa caminhada já era mais difícil, porque era só subida aqui e devo admitir que o último quilômetro do terreno estava começando a ser um pouco mais difícil nas pedras e porque subo muito devagar, tive medo de não pegar o autocarro de volta e por disse a minha irmã de continuar sozinha. Eu sentei-me em um lugar com uma bela vista das montanhas. Devo dizer que gostei ainda mais desta caminhada do que a caminhada até o Pico Ruivo, o trilho era mais variado e novas e novas vistas bonitas se abriam.

Felizmente, a descida foi relativamente rápida e estávamos de volta a Fajã Escura relativamente cedo, mas ainda tínhamos uma viagem ao centro do Curral de Freiras, porque só alguns autocarros vão para Fajã Escura. Mas a irmã viu o carro sair e decidiu tentar detê-lo e tivemos sorte. Esse casal de holandeses ía até o Funchal, então eles nos levaram lá e tivemos tempo para ver ainda mais o Funchal.

Percurso – 8,6 km (segundo mapy.cz – 6:01 horas) – https://mapy.cz/s/1RiPD

  • Vereda da Faja Escura
  • Vereda do Pico Grande

O nosso transporte

Viagem de ida

  • Horarios Funchal
  • Autocarro 81
  • De Funchal 7:35, Curral das Freiras 8:20; 3,35 EUR
  • Horário – http://www.horariosdofunchal.pt/carreiras/81.pdf – a) Via Fajã Escura – Só este autocarro de manhã até Faja Escura, mais tarde seria necessário caminhar a uma curta distância do centro do Curral de Freiras

Viagem de volta

  • fizemos boleia, mas os autocarros correm bem, você só precisa caminhar até o centro de Curral de Freiras

 

Duração

  • Viagem ao pico da montanha 3:45 horas (incluindo fotos e filmagem)
  • Descida 2:15 horas
  • Um total de 7 horas com uma pausa para comida

 

Madeira: The Finest Valley and Mountain Walks (Rolf Goetz) – ediҫão checa

  • parte do percurso 38 (só Vereda do Pico Grande – aprox. de Relvinha ao Pico Grande)
  • parte do percurso 39 (Vereda da Fajã Escura – de Relvinha até Fajã Escura)

 

Informação prática

  • Refrescos – não ao caminho
  • O percurso não está lotado de turistas, encontramos o primeiro na encruzilhada, de onde vieram turistas da Boca da Corrida; no total, encontramos cerca de 18 pares de turistas

Dia 5

São Lourenco

Para mim, esta viagem é um dos 3 lugares mais bonitos que visitamos na Madeira (juntamente com o Pico Grande e a trilho na costa de Caniçal a Porto da Cruz). Este trilho foi realmente maravilhoso, belas vistas da costa e de toda a península.

É um dos lugares mais visitados, então não espere estar aqui sozinho, há muitos turistas, incluindo grupos maiores de viagens organizadas por agencias de viagens locais (o que eu não entendo, este lugar é perfeitamente acessível de autocarro, eles mesmo viajam com bastante frequência).

Pláž Baía d´Abra

Tínhamos muito tempo, então, no caminho de volta, paramos na praia Baía d´Abra e aproveitamos para banhar-nos. A água estava bem fria, é claro, mas fazia calor, então era agradável. A praia é realmente bonita, com uma vista magnífica da península e da costa rochosa. Além disso, definitivamente não está lotado, havia apenas 6 outros casais conosco.

Percurso –  7,5 km (segundo mapy.cz – 3:24 horas) – https://mapy.cz/s/2WiYJ

  • PR 8    Vereda da Ponta de São Lourenço

O nosso transporte

Viagem de ida

Viagem de volta

  • Autocarro 113,
  • Baía D´Abra 18:15, Funchal 19:45 (transbordo em Machico)

 

Duração

  • são apenas 7,5 km; portanto, pode ser realizada como uma viagem de meio dia, mas gostamos tanto que combinamos a viagem com o descanso e banho na praia e ficamos aqui o dia todo

 

Madeira: The Finest Valley and Mountain Walks (Rolf Goetz) – ediҫão checa

  • percurso 12

 

Informação prática

  • refrescos – nenhum
  • não esquecer fato de banho – praia Baía D´Abra

Dia 6

Levada do Moinho & Levada Nova

No fim de semana, existem para alguns lugares os autocarros não vão com muita frequencia, então, no sábado, decidimos ir ao Levada do Moinho e Levada Nova. Descemos perto da aldeia de Ponta do Sol, no local que o condutor nos recomendou como o melhor para ir ao Levada do Moinho.

Já no início, vimos um grupo de cerca de 20 turistas alemães em frente de nós. Pensamos que visto que a minha irmã tira muitas fotos e filma e por isso o nosso ritmo é mais lento, não vamos passar na frente deles. Mas em breve os alcançamos, então decidimos passar na frente deles. Naquele momento, entendemos por que os encontramos aqui e por que eles estavam se movendo tão devagar – era no lugar onde tínhamos que andar alguns metros em uma calçada muito estreita, tão larga quanto uma berma, mas era possível segurar as rochas, então definitivamente não era nada de perigoso. Mas eu não recomendaria esta levada para pessoas que tȇm tontura, e a Levada Nova tampouco, onde não há corrimão na maioria da levada (no entanto, o passeio era bastante amplo para caminhar sem problema, portanto, essa recomendação realmente se aplica apenas a pessoas com vertigem).

Assim que alcançamos esses turistas, quase até o final da Levada do Moinho, encontramos só alguns turistas na direção oposta, pudemos ver que mais pessoas seguiam na direção oposta da Levada Nova para Levada do Moinho. Ambas as levadas são muito bonitas, com belas vistas do vale.

Banho em Ponta do Sol

Conseguimos os dois levadas com bastante rapidez e ainda tínhamos muito tempo até o último autocarro às 18:25, por isso decidimos ir à praia em Ponta do Sol. Na praia, tinha atum no restaurante Maré Alta, que era realmente delicioso e a porção era tão grande que estava mesmo difícil em comer a porção inteira.

Como sou muito responsável, encontramos a paragem do autocarro já antes de chegarmos à praia e depois fomos a paragem a tempo para estar lá 15 minutos antes da saída do autocarro. Mas quando o autocarro não chegou nem 15 minutos após a hora prevista de partida, olhei para o mapa de onde vinha e  pudia ver que é provável não estava chegando a essa paragem na praia. Não havia nem o número do autocarro nem o horário, portanto não podia ser estimado que não passa por aqui. Então fui perguntar ao homem que estava a uma curta distância, e ele me disse que o autocarro não veio para cá e que a paragem para o Funchal era algumas ruas em frente. O que vamos fazer agora? Como não queríamos pagar um táxi, decidimos tentar a boleia. E tenho que admitir que a minha irmã é um experto para boleia o primeiro carro parou e, além disso, ia direto para o Funchal. Foram alguns madeirenses muito amaveis. Mesmo disseram que não podiam ir tão rápido ao Funchal pelo túnel e fizeram uma viagem mais longo para vermos a costa. Começaram a parar em vários miradouros e nos levaram para um rápido passeio pela Câmara do Lobos, uma bela cidade pitoresca que definitivamente merece uma visita.

Quadros nas casas - esta das etiquetas de Nestea

Quando perguntei se eles conheciam algum lugar onde comprar maracujá mais barato do que no mercado dos Lavradores, eles disseram que íamos a uma frutaria onde deveriam ser mais baratos e vão parar lá para eu poderia comprar maracujás. E foi realmente uma frutaria com maracujá mais barato que eu encontrei (8 EUR / kg). Depois que compramos, eles nos mostraram que moram aqui nesta parte do Funchal (São Martinho). Por isso, queríamos continuar de autocarro até o centro do Funchal, mas eles disseram que não podiam nos deixar pegar o autocarro dizendo que ainda era um longo caminho. Então nos levaram ao nosso apartamento. Uma boleia perfeita que vamos lembrar por muito tempo. 🙂

Percurso – 10,9 km (segundo mapy.cz 5:49 horas) – https://mapy.cz/s/casebefoto

O nosso transporte

Viagem de ida

Viagem de volta

 

Duração

  • Precisamos 4 horas para as duas levadas (com fotos e um intervalo para as refeições), passamos o resto do dia na praia

 

Madeira: The Finest Valley and Mountain Walks (Rolf Goetz) – ediҫão checa

  • Percurso 9

Dia 7

Ribeira da Janela & Porto Moniz 

Aos domingos, é ainda pior com os autocarros e, não vão em muitos lugares aos domingos, ou não vão com frequencia pois seria problema voltar ao Funchal à tarde ou à noite. Por isso, decidimos ir a Porto Moniz para piscinas naturais.

Mas como não queríamos passar o dia inteiro na piscina, decidimos visitar ainda Ribeira da Janela, onde há um belo litoral, e caminhar até Porto Moniz.

Ribeira da Janela

Eu quase esqueci que terreno é lá e então esperei um dia de descanso com apenas 5 km. No entanto, da Ribeira da Janela à Vereda da Faja do Barro, foi uma subida bastante grande e foi muito quente, cerca de 23° C e sem sombra, então para mim essa caminhada foi quase mais difícil do que a subida ao Pico Grande devido ao calor.

Mas a vista de cima da Ribeira Janela e depois de Porto Moniz realmente valeu a pena, então não me arrependi.

Vista de Porto Moniz
Piscinas naturais pagas - 1,5 EUR

Em Porto Moniz, decidimos ir primeiro às piscinas naturais, que são gratuitas e, como gostávamos mais que as outras, decidimos banhar-se nessas piscinas. Além disso, ao lado havia um restaurante bonito com uma vista magnífica sobre essas piscinas (Restaurante Cachalote) e, por isso, decidimos almoçar aqui e a comida era excelente e muito barata.

Piscinas naturais - entrada gratuita

Não temos tempo para as segundas piscinas, onde a entrada custa só 1,50 EUR, por isso só tiramos fotos delas antes da partida.

Definitivamente, recomendo uma visita de Porto Moniz, mas se você tiver a oportunidade de alugar um carro, é definitivamente uma opҫão melhor, porque o autocarro de Funchal vai lá por 3 horas (há três intervalos de dez minutos em Cabo Girão, Ribeira Brava e São Vicente).

Estávamos ansiosas pelo miradouro de Cabo Girão, mas no final não vimos nada, porque estava coberto de nuvens.

Cabo Girão - ouvi falar que é um miradouro magnífico mas nós não vimos practicamente nada a causa de tempo
São Vicente
Com este tempo 10 minutos eram suficientes como não vimos nada da bela vista
São Vicente

Percurso – 5 km (segundo mapy.cz 2:20 horas) – https://mapy.cz/s/2Wklc

  • Vereda da Faja do Barro

O nosso transporte

Viagem de ida

Viagem de volta

 

Informações práticas

 

Duração

  • A viagem da Ribeira da Janela ao Porto Moniz e à Vereda da Faja do Barro nos levou 1,5 horas.

Dia 8

Levada do Rei 

Na segunda-feira fomos a São Jorge para Levada do Rei. Aqui, recomendo perguntar ao condutor (ou dê uma olhada no link abaixo onde marquei a parada) para onde sair depois de passar São Jorge, porque essa paragem não estava marcada no mapy.cz, então fomos para a porta mais cedo, mas o condutor nos avisou que em breve haverá outra paragem, onde começa a levada.

Maracujá
Maracujá

É uma levada muito bonita, que definitivamente não está cheia de turistas. No final, há uma cachoeira, onde a água cai no caminho, portanto, para esta viagem, recomendo levar uma capa de chuva com você.

Percurso –  12,3 km (segundo mapy.cz 5:55 horas) https://mapy.cz/s/2WkJW

  • PR 18  Levada do Rei

O nosso transporte

Viagem de ida

Viagem de volta

  • Autocarro 103
  • São Jorge 16:50, Funchal 19:00

 

Duração

  • 4:45 horas

 

Informação prática

  • Recomendo levar uma capa de chuva com você para esta levada, devido à cachoeira, que não pode ser passada sem estar molhado
  • Número de turistas – grande parte fomos sozinhos, depois encontramos um total de 14 pares de turistas
  • Refrescos – não a caminho, mas no início da levada há bebidas e um restaurante perto da paragem do autocarro

 

Madeira: The Finest Valley and Mountain Walks (Rolf Goetz) – ediҫão checa

  • Percurso 30

Dia 9

Balcões

Em Ribeiro Frio, recomendo ir primeiro ao miradouro de Balcões, onde há uma vista maravilhosa das montanhas circundantes. É uma caminhada pouco exigente de cerca de 3 km (ida e volta).

Levada do Furado

É bom ir na Levada do Furado quando faz um bom tempo para desfrutar às vistas bonitas. Observamos o tempo por alguns dias e houve chuveiros ou nublado por vários dias seguidos, terça-feira eles relataram parcialmente nublado, então decidimos de ir lá e o tempo foi perfeito.

Após um passeio pelos Balcões, partimos de Ribeira Frio para Portela por Levada do Furado. Todas as levadas pelas quais passamos eram muito bonitas, cada estava diferente, mas esta era uma das mais belas para mim – belas vistas das montanhas, floresta de louros, túneis naturais, rochas, vegetação exuberante etc.

Fiquei feliz por podermos ver esta levada, foi uma sorte, porque cerca de dois meses antes da nossa chegada estava fechada e cerca de 2 dias antes da nossa chegada para a Madeira, finalmente foi aberta. No caminho, entendemos por que ele estava fechada – várias árvores enormes haviam caído do outro lado da levada, então provavelmente era preciso de esperar que é possível passar pelo trilho sem problemas.

Os túneis são curtos aqui, lâmpada frontal não é necessaria
O leito desta levada é bastante profundo

Na metade do caminho, prolongamos um pouco a viagem e percorremos uma curta distância da Levada ao Poço do Bezerra, que é seco e, ao contrário de outras levadas, vai ladeira acima.

No final da Levada do Furado, há um lugar muito agradável para descansar.

A Levada do Furado termina em Portela, onde paramos no restaurante Portela a vista, onde eu tinha o Prego no bolo do caco, que é um pão local com manteiga de alho e um filete de carne no interior, foi muito bom (https://www.google.cz/maps/place/Restaurant+Portela+a+Vista/@32.7466033,-16.8259701,21z/data=!4m13!1m7!3m6!1s0xc606736af1a30ed:0x540896f67c50c5f8!2sRibeiro+Frio,+Portugalsko!3b1!8m2!3d32.733333!4d-16.883333!3m4!1s0xc6066a588c87627:0x25442fab4afa2b5d!8m2!3d32.746584!4d-16.8258499?hl=cs )

Há também uma bela vista da Penha d´Águia em Portela.

Há uma paragem de autocarro em frente ao restaurante e os autocarro vão bem aqui. Enquanto esperávamos na paragem, vários táxis tentaram engodar-nos perguntando se preferimos pegar um táxi. O último quis fazer um negócio custe o que custar, então ele nos ofereceu um preço especial de 5 EUR por pessoa, então para nós e alguns franceses seria só 20 EUR que foi um preço muito bom. O condutor do táxi tentou nos convencer de que era barato, muito mais rápido e mais confortável do que o autocarro, então obtive mais informações dele e contei à minha irmã e aos franceses e perguntei se queriam pegar um táxi. Os franceses não se importaram, porque o autocarro devia chegar em 5 minutos, então eles deixaram a decisão para nós e a minha irmã decidiu que não vamos ir de táxi, quando o autocarro devia chegar em alguns minutos. Mas pode-se ver que com um pouco de sorte você pode pegar um táxi por um bom preço comparável a preҫo de autocarro…

Percurso – 14,4 km (segundo mapy.cz 7 horas) – https://mapy.cz/s/2Wl3N

  • PR 11  Vereda dos Balcões
  • PR 10  Levada do Furado

O nosso transporte

Viagem de ida

Viagem de volta

  • SAM
  • Horáriohttps://www.sam.pt/53.html
  • Autocarro 53
  • De Portela 16:05 (paragem de autocarro em frente ao restaurante Portela a vista), Funchal 18.40; preço 3,35 EUR

 

Duração

  • 7 horas com intervalos para comida e fotografia

 

Madeira: The Finest Valley and Mountain Walks (Rolf Goetz) – ediҫão checa

  • Vereda dos Balcões – percurso 17
  • Levada do Furado – percurso 18

Dia 10

Trilho da costa do Caniҫal a Porto da Cruz

Toda a Madeira é belíssima e é realmente difícil dizer quais lugares eram os mais bonitos, mas esse percurso para mim é definitivamente um dos mais bonitos. Os turistas costumam andar só parte do percurso saindo de Machico, mas devo dizer que realmente vale a pena ir de Caniҫal, essa parte do percurso foi o mais bonito com vistas muito belas

O início do percurso não estava bem marcado e fomos de forma intuitiva para o sendero mais amplo e demorou um tempo até conectarmos à rota correta, por isso recomendo olhar o mapa de vez em quando. Pudimos ver que poucas pessoas percorrem esse trilho; não encontramos nenhum turista até Boca do Risco.

Este trilho não era muito bem mantida em alguns lugares, muito coberta de vegetação, mas não tanto que seria impossível saber para onde o trilho leva. Às vezes, literalmente passávamos por enormes samambaias, que às vezes eram um pouco mais altas que nós.

Novamente, eu não recomendaria esta parte do trilho a pessoas que tȇm vertigem, a maior parte do caminho era bom, mas uma seção curta de vários metros levava diretamente ao longo da crista – o caminho terminou e andávamos sobre pedras, nada absolutamente perigoso, havia saliências para toda a planta do pé. Mas acho que uma pessoa com tontura provavelmente não se sentiria bem aqui e eu definitivamente tampouco faria essa parte do caminho com crianças. Eu não estava me sentindo muito bem no momento e não sei se seguiria esse caminho novamente, mas para alguém que está acostumado a algo assim, está bem. Mas mesmo que eu não tenho tontura, esta seção foi bastante difícil para mim e não estava me sentindo bem ao ver o precipício abaixo de mim (bem, não era tão grande que você pudesse se matar, mas acho que a pessoa teria alguma fratura, se a sua perna deslizasse). Não sei se há algum trilho nesta parte mas nós não encontramos nenhum caminho melhor nesta seção…

Isto é a parte que foi a mais difícil para mim

Assim que chegamos a Boca do Risco, encontramos vários turistas vindos de Machico, mas definitivamente não é um percurso cheio de turistas. Esta segunda parte do caminho leva por um bom caminho mantido e amplo, com belas vistas da Penha da Águia e, olhando para trás, abria uma vista magnífica da península de São Lourenço. Realmente não entendi por que essa rota está marcada como preta no Guia da Madeira de 60 rotas. Esta parte de percurso parecia-me fácil mesmo para pessoas com tontura.

Depois de chegar em Porto da Cruz, ainda tínhamos muito tempo para o último autocarro e, como o tempo estava bom, decidimos ir para a piscina. Admissão era só 1,50 EUR e devo dizer que realmente não poderíamos ter desejado uma vista melhor.

Fomos jantar num restaurante ao lado da piscina, onde tinham realmente um ótimo atum com acompanhamento e salada por apenas 8,50 EUR e como entrada, um excelente bolo do caco.

Aproximamo-nos a Porto da Cruz

Percurso – 12,1 km (segundo mapy.cz 6:20 horas) – https://mapy.cz/s/2Wll1

  • Vereda Boca do Risco-Canical
  • Vereda do Larano

O nosso transporte

Viagem de ida

Viagem de volta

  • SAM
  • Horário – https://www.sam.pt/53.html autocarro 53
  • Porto da Cruz 18:30 (a paragem em frente à Farmacia Penha D´Aguia), preço – 4 EUR

 

Duração

  • Vereda Boca do Risco-Caniço – 4,5 horas
  • Vereda do Larano – 2,5 horas
  • Um total de 7 horas com fotos e uma pausa para comer

 

Informação prática

  • Número de turistas – Vereda Boca do Risco-Canical – não encontramos ninguém, Vereda do Larano – 8 pares de turistas
  • Piscina Porto da Cruz – 1,50 EUR (https://mapy.cz/s/2WltS)
  • Recomendo ir só com um bom tempo para desfrutar vistas bonitas e depois da chuva pode ser escorregadia
  • Não esqueҫa fato de banho – uma piscina muito bonita em Porto da Cruz

 

Madeira: The Finest Valley and Mountain Walks (Rolf Goetz) – ediҫão checa

  • Uma parte de percurso 14 (Vereda do Larano – Boca do Risco až Porto da Cruz)

Esperando em vão por um eclipse lunar

À noite fomos ao passeio marítimo no Funchal para assistir ao eclipse lunar. Qual foi a nossa surpresa quando a lua parecia mais uma lua cheia do que um eclipse…. Esperamos meia hora e, como o eclipse ainda não havia acontecido, voltamos para casaO mistério do eclipse foi esclarecido só o dia seguinte, quando a minha irmã escreveu a um amigo no Facebook … Ele explicou que estávamos lá muito cedo :p Demasiado ceeeeedo. Um mês antes – o eclipse ocorreu o mês seguinte em 27.7. e a irmã de alguma forma omitiu essa informaҫão na internet.

Dia 11

De Portela a Machico

No penúltimo dia, decidimos ir de Portela pela Vereda das Funduras e depois pela Levada do Caniҫal a Machico.

Em Portela há uma bela vista da Penha d´Águia.

Vereda das Funduras

A Vereda das Funduras leva por uma bela floresta, onde podemos desfrutar de enormes samambaias, algumas com até 6 metros de altura. Não encontramos nehum turista aqui.

Levada do Canical

Depois queríamos continuar para Levada do Caniҫal, mas quase não vimos o início da levada porque não estava marcado bem. Uma senhora maior num jardim nos viu examinando o mapa e confirmou que era a levada que estávamos procurando. Conversei com ela um pouco, porque sempre gosto de aproveitar a oportunidade de praticar o português. Quando ela nos viu admirando e fotografando a sua árvore totalmente coberta de abacate, foi na casa dela e nos deu quatro abacates bem maduros.

Nesta levada, encontramos um “self-service” com frutas nos dois lugares, onde os agricultores locais colocam uma caixa de frutas, um preço e uma caixa de dinheiro na beira da levada, e você pode comprar frutas diretamente do seu jardim 🙂 Eu adoro frutas, então comprei melão andino.

Assim, nesta levada da “cidade”, pudemos ver como os habitantes locais cultivam todo tipo de frutas e legumes e como podem usar literalmente todos os metros de terra. Também não é uma levada cheia de turistas, encontramos só 1 casal de turistas e 2 pares de moradores locais.

Percurso – 19,4 km (segundo mapy.cz 8:10 horas) – https://mapy.cz/s/2WlXB

  • PR 5 Vereda das Funduras
  • Levada do Canical

O nosso transporte

Viagem de ida

Viagem de volta

 

Duração

  • 8,5 horas

 

Madeira: The Finest Valley and Mountain Walks (Rolf Goetz) – ediҫão checa

  • percurso 16 (Vereda das Funduras)
  • percurso 13 (Levada do Caniço)

Dia 12

Levada do Castelejo 

No último dia, decidimos ir na Levada do Castelejo, que tínhamos na lista de viagens alternativas, se não podemos visitar algum lugar do plan original. Originalmente, queriamos fazer outro percurso nas montanhas, mas estava nublado e chuveiros nas montanhas, pois decidimos pela Levada do Castelejo e não nos arrependemos. É uma levada pouco conhecida, que certamente não fica para trás das mais conhecidas em sua beleza, pelo caminho pudemos desfrutar de uma bela vista da Penha d´Águia, montanhas e belas vistas do vale.

No caminho, não encontramos um único turista. Solamente no fim da levada, onde paramos por um longo tempo, encontramos dois pares de turistas que logo partiram para a viagem de volta. No caminho de volta, não encontramos nenhum turista novamente.

Como ainda tínhamos muito tempo até o último autocarro, decidimos ir a pé até Porto da Cruz para restaurante do dia anterior e comer de novo um atum. Não foi muito longe, mas pensamos que se um carro nos parasse, gostariamos ir com eles para chegar lá rapidamente. E novamente tivemos sorte e depois de um momento um casal simpático de franceses nos parou.

Percurso – 11,5 km (segundo mapy.cz 6:56 horas) – https://mapy.cz/s/2WmaB

O nosso transporte

Viagem de ida

Viagem de volta

  • Autocarro 53
  • Porto Da Cruz 18:30, Funchal 20:10

 

Madeira: The Finest Valley and Mountain Walks (Rolf Goetz) – ediҫão checa

  • Percurso 22

Dia 13

Saída

Fomos ao aeroporto pelo Aerobus, que vai da Avenida do Mar. Não há hora exata de partida, só a hora de partida da paragem inicial e o tempo estimado em que estará na respectiva paragem. Portanto, é melhor manter uma certa reserva de tempo. Voamos de novo com uma transferência via Lisboa com a TAP Portugal e fizemos o check-in on-line através da aplicaҫão e não imprimimos cartões de embarque, mas só os mostramos no telemóvel.

No aeroporto, ficamos um pouco surpresas com senhor bem severo durante a verificação de segurança. Mais uma vez, arrisquei um saco plástico para líquidos um pouco maior que 1 litro (já o tinha três vezes e foi sem problemas). O saco de 1 litro parece-me muito pequeno e, considerando que eu comprei 5 pequenas garrafas de vinho da Madeira como lembrança. Então pudia ver que não vou ser capaz de pô-lo no saco de 1 litro. Quando o senhor começou a colocar os líquidos no saco oficial da Madeira, eu não objetei porque sabia que o meu era um pouco maior e já estava a pensar o que jogaria fora, porque pensei que tudo não poderia caber lá. Felizmente, a bolsa da Madeira tinha uma forma bastante quadrada com uma abertura mais larga do que o saco de Praga, para que tudo pudesse ser melhor empilhado. Só e o rímel e o antitranspirante não couberem, mas felizmente o senhor colocou ao lado e não pediu de jogá-lo na lixeira. Embora a minha irmã tivesse um saco plástico oficial do aeroporto de Praga, o senhor começou a reorganizar tudo também. Quando eu disse que ela tem um saco oficial do aeroporto de Praga, ele só disse em tom desagradável que esta é o saco plástico oficial do aeroporto da Madeira e é preciso usar este…

Compras

Os preços na Madeira nos surpreenderam da maneira agradável, não é muito caro lá, muitos preços são comparáveis à República Checa. Nós gostamos mais do supermercado Pingo Doce, que tínhamos ao lado do nosso alojamento (Rua do Ribeirhinho de Baixo – https://mapy.cz/s/2PAz1 ).

O Continente é uma das redes de supermercados mais frequentes também, mas só chegamos lá uma vez (https://mapy.cz/s/2PABS ).

Restaurantes

Não íamos ao restaurante todos os dias para almoçar, porque sabíamos que na hora do almoço as vezes não vai haver nenhum restaurante, principalmente nas montanhas e nas levadas. Estávamos em vários restaurantes fora do Funchal, todos eram muito bom e a comida era excelente.

Os preços nos surpreenderam agradavelmente, muitas vezes até 10 EUR. Eles tinham excelente atum em todos os lugares, é claro que eu também queria provar a espetada local e o peixe espada com banana. O bolo do caco é oferecido como entrada, é o pão local com manteiga de alho, é realmente delicioso.

Tivemos bolo de caco várias vezes no Funchal também, onde o vendem como uma espécie de sanduíche recheado, além da manteiga de alho há ainda salame ou bacon ou queijo, etc. e é realmente excelente (preço 2,50 EUR).

Para o jantar, fomos ao supermercado Pingo Doce, onde há um restaurante self-service (Rua do Ribeirhinho de Baixo – https://mapy.cz/s/2PAz1 ),

onde você pode escolher o que deseja (grande variedade – por exemplo, cerca de 2 peixes, 2 frangos, 1 carne de porco, vários acompanhamentos – batatas assadas, polenta frita, arroz, macarrão, várias saladas, etc.) e um quilograma de comida custa cerca de 10,69 EUR, se me lembro bem. Estávamos voltando das viagens bastante tarde, então partimos para jantar depois das 21h 00 e esse kg de comida custava apenas 8,99 euros, então geralmente pagamos 3 EUR por jantar e, às vezes, quando tinhamos impressão que tinhamos realmente uma grande porҫão, o preҫo foi cerca de 4,50 EUR.

Para ter uma idea, abaixo você encontrará onde comemos e quanto custou:

São Jorge – Cabo Aereo Café

Há uma boa vista das piscinas naturais no restaurante Cachalote
Atum e polenta
Espetada
Chobotnice
Tuňák
Prego Bolo de caco

Custo

E quanto custaram 13 dias na Madeira?

  • Em total uns 615 EUR/pessoa (16 000 CZK/pessoa)
  • Bilhete de avião – 207 EUR (5400 CZK)
  • 1 noite no hostel em Praga perto do aeroporto (Hostel Modrá) – 23 EUR (590 CZK)
  • Alojamento no Funchal (12 noites) – 129 EUR (3360 CZK)
  • Autocarros, comida, restaurantes, lembranҫas – 243 EUR (6326 CZK)
  • 2x taxi – 324 CZK/pessoa (12,50 EUR / pessoa)

Links

Alojamento

https://www.airbnb.cz/rooms/25614961?location=Funchal%2C%20Portugalsko&s=cQoaf9UZ

Autocarros – http://www.visitmadeira.pt/en-gb/getting-around/detail/madeira/transports/buses

http://www.horariosdofunchal.pt

https://www.sam.pt/en/network-map.html

http://www.rodoeste.pt/Horários

https://www.eacl.pt/index.php/transportes/horarios-e-percursos/todas-as-carreiras

Informaҫão se os trilhos e lavadas são fechadas

http://www.visitmadeira.pt/pt-pt/info-uteis/passeios-a-pe/alertas-e-lista-de-percursos

Taxi – número de telefone

http://www.visitmadeira.pt/pt-pt/como-se-deslocar/pesquisa/madeira/transportes/taxis

  • Aplicaҫão móvel

Tempo – Madeira Weather

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.ciimarmadeira.madeiraweather&hl=en_US

Autocarros

SAM

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.dobsware.sam

Horarios do Funchal

https://play.google.com/store/apps/details?id=onemploy.group.hftransit

Moovit

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.tranzmate&hl=cs

 

Mapas – aplicações úteis não só na Madeira – depois de descarregar os mapas, também funcionam offline

Mapy.cz – https://play.google.com/store/apps/details?id=cz.seznam.mapy

Maps.me – https://play.google.com/store/apps/details?id=com.mapswithme.maps.pro

Google offline maps – https://play.google.com/store/apps/details?id=com.google.android.apps.maps

TAP Portugal – online check-in

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.megasis.android

Průvodce:

Madeira – Nejkrásnější horské túry a výlety po levádách – 60 tras (Rolf Goetz) 

https://www.dumknihy.cz/madeira-104809

 

Fotogaleria

Se está interessado em mais artigos sobre a Madeira, veja mais artigos no meu blog – https://lenkacestounecestou.cz/pt/category/madeira-pt/

Please follow and like us:

  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *